Símbolos e Significados das Mandalas Celtas – Parte 1

8729 7

mandala-celta

As manifestações artísticas celtas possuem marcante originalidade, embora denotem influências asiáticas e das civilizações do Mediterrâneo (grega, etrusca e romana). Há uma nítida tendência abstrata na decoração de peças, com figuras em espiral, volutas e desenhos geométricos. Entre os objetos inumados, destacam-se peças ricamente adornadas em bronze, prata e ouro, com incisões, relevos e motivos entalhados. A influência da arte celta está ainda presente nas iluminuras medievais irlandesas e em muitas manifestações do folclore do noroeste europeu, na música e arquitectura de boa parte da Europa ocidental. Também muitos dos contos e mitos populares do ocidente europeu têm origem na cultura dos celtas.

A escrita, desenvolvida tardiamente (alfabeto ogâmico), era considerada mágica, e somente os seus sacerdotes a aprendiam, os famosos druidas. Antes disto, toda a cultura era passada oralmente e, por isso, muito do que sabemos hoje é uma mínima parte da real contribuição deste povo para a humanidade e ainda assim misturada com o paganismo clássico e com o cristianismo.

Inventaram lendas belíssimas, que estão entre as mais famosas dos dias de hoje, como as história do Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda, Tristão e Isolda, além de terem criado quase todos os contos de fada (que foram se modificando com o tempo).

Significados dos símbolos

Nós Celtas

no1

Existem poucas informações à respeito dos nós e de sua exata simbologia de acordo com cada tipo de dobradura. Mas o que pode concluir a partir do que se tem é que os celtas exprimiam com este tipo de desenho a idéia de que tudo está ligado, amarrado e de forma simbiótica, a evolução de todos se dá de forma conjunta.

É um símbolo da igualdade de essências e da interconexão de toda a vida (como vindo de uma coisa só).

Pentagrama

Pentagrama

O Pentagrama é um símbolo antigo Pagão que envolve a mística do Homem Perfeito (divina proporção) e está intimamente ligado à Venus e aos quatro elementos. Já havia falado do mesmo aqui.

Claddagh

claddagh-anelComo quase tudo o que se tem da cultura dos celtas, a simbologia do Anel Claddagh está inserida em uma lenda:
“Por volta do século XVI um jovem ourives apaixonado de Galway chamado Richard Joyce foi raptado por piratas. Pensando na sua donzela, ele desenhou um anel para expressar o que ele sentia. Consistia num coração, como expressão
do amor, uma coroa como sua lealdade e em mãos como amizade.
Ao retornar após cinco anos, ficou extasiado ao saber que ela não havia se casado, e a presenteou com o anel. O claddagh tem sido considerado um presente de casamento desde então.”

Outras lendas dizem que o desenho foi trazido das Cruzadas por um rapaz capturado pelos Sarracenos. Qualquer que seja a história, se tornou um forte símbolo de afeição. O coração no centro do esenho representa o amor, as mãos que o circundam representam a amizade, e a coroa em cima (se presente) simboliza fidelidade. Os claddagh são usados na mão esquerda, virados para o corpo, se seu coração já foi conquistado. Se não, usa-se o anel na mão direita, virado para a
unha.

Cruz Celta

424px-Ccross.svgO Símbolo da cruz, bem mais antigo que o cristianismo era uma das principais formas de expressão artística entre os celtas. É seguida em sua base por um círculo, que representa a unicidade e o ciclo eterno. São bastante encontradas nas regiões celtas da Irlanda e da Grã-Bretanha sendo comum a existência de cruzes construídas em pedra.

Perelachaise-croixCeltique

A maioria dessas cruzes foram construídas antes do século VII, tendo algumas delas inscrições com runas.

Abaixo, uma Cruz céltica no cemitério Père Lachaise, em Paris.

A partir de 1960 foi adotada como símbolo político dos nacionalistas por ter grande relação com a cultura ocidental e suas tradições.

Os nórdicos adotaram a cruz celta como símbolo de Odin.

Muito símbolos vêm representar a Triplicidade da Grande Deusa dos Celtas.
Os mais conhecidos:

Trirqueta, Triskle e Triluna

Triquerta
Triquerta ou Triquetra, do latin triquætra
Triluna
Triluna

As três fases divinas da mulher: A Donzela, A Mãe e A Anciã, foram altamente cultuadas por esta civilização.

Trícele, Triskle ou Triskelion, do grego ?????????? (com três pernas)
Trícele, Triskle ou Triskelion, do grego – com três pernas.

Também representam as três fases do ciclo da vida: nascer, viver e morrer e ainda os três mundos conhecidos: a terra, o céu e o mar. No ser humano representam o corpo, a mente e o espírito, bem como a interconexão e interpenetração dos níveis Físico, Mental e Espiritual.
Os Celtas consideravam o três como um número sagrado.

A antiga divisão do ano em três estações – primavera, verão e inverno – pode ter tido seu efeito na triplicação de uma deusa da fertilidade com a qual o curso das estações era associado.
Também associada às três fases da Lua.

Em breve, na parte 2 deste artigo, o alfabeto ogâmmico, rúnico, os animais cultuados e a astrologia celta.

Tags: